Monday, May 25, 2009

outra cor.

pras suas mentiras,
nada.
pro seu respeito,
falta.
por aprender a não olhar pra trás,
alma.
pra quem traz minha paz,
calma.

pras suas mentiras,
nada.
porque nada significou,
falta.
por falta de amor,
alma.
pra alma sem cor,
calma.

11 comments:

Diversidade.com said...

Novamente visitando aqui, e percebendo o quanto de poesia, existe neste ultimo texto...

Pra ti eu falo: Puramente verdade!
"por falta de amor,
alma.
pra alma sem cor,
calma. "

Pq nenhum amor sobrevive sem alma...
Ou pq toda alma necessita de cor...

Poeticamente falante!

Grande beijo

versospoti said...

Lindo mesmo!

obrigada pelas visitas-palavras.

;)

Lubi said...

nháim,
sabe o que esse poema me lembou?

aquele clássico:

o que falta nessa cidade?
verdade.

sabe?

beijos!

lelê said...

as poesias ressoam mais dentro da gente quando precisamos dela... e eu já sei que o dia que precisar, terei um mar de poesias pra me identificar, né giovana? hahaha
adorei!

Luísa Bittencourt said...

geo, dentro de você tem tanta profundidade que ainda nem conheço... lindos textos, lindos.

l.c grazinoli said...

Sabe o que soa tão poético e perfeito quanto a sua poesia?

O nome do seu blog.

Pensamentos gástricos é de uma sintese profunda.

mari said...

gostei MUITO daqui.

Luís Filipe Cristóvão said...

a rede cresce assim mesmo. obrigado pelas tuas palavras. bj

Lubi said...

atualiza, atualiza!

Boo said...

haha, que linda (:

Cláu said...

Gostei dos jogos de palavras!!!

Bjo