Tuesday, January 20, 2009

eu não quero a fresta,
eu não quero a festa,
eu não quero a fossa

eu não quero a roupa
que eu vestia e que você gosta

eu não quero dar
tudo que eu te dei
e ficar sem resposta

eu não quero assim,
o fim para mim
e você dando as costas.

3 comments:

Lubi said...

;-)

obrigada pela visita, querida. e pelas palavras.

fico feliz em saber que gostou do blog.

passarei aqui mais vezes, com calma.

beijo.

Marina said...

Gio,

Então, você gostou das verdades provisórias?
Eu também achei beeeem verdades e beeem provisórias, por isso publiquei.

Que bom que você tá curtindo o blog.

Eu adoro seus textos. Sempre tristes, mas muito bonitos.
E se o poeta só é grande se sofrer, pergunto, por que você anda sofrendo tanto, hein?

Beijoca.

Múcio L Góes said...

bom, mto bom teu poema!

gran finale.

=]