Monday, August 31, 2009

but it ain't me, baby.

com sensação única e íntima de estar perdida, caminho sem pressa, sem asco. conheço cada parte que era medo e virou minha. não ando escrevendo, ando por aí, estou vivendo. conhecendo cada canto só de cada cidade sua, da minha. saio noite e volto dia. falo menos e me surpreendo a cada esquina. sou mais imprevisível agora, de ter horas que nem eu me reconheço, e recomeço. a mesmice junto com a melancolia já me pregaram peças absurdas, fui chata, foi chato, e agora tatuo no corpo mudança. ficou interessante fotografar com os olhos, com ou sem você. traço planos para agora, canto com a minha voz rouca, bob dylan na vitrola. debruço na janela, de bruço na cama, de frente pro mundo. encostada na porta vejo, com a fumaça que sobe do teu, começo ler muitos livros e me perco em todos, com os caminhos que fazem, sou inteira agora. não me passa mais, sem ser nada, de tudo que sempre fui. pros dias passados na janela, são só passado.

8 comments:

Lubi said...

AMO essa música.
enquanto as pessoas acreditam em deus, eu acredito em bob dylan. tem dado certo.

entendo o que você está passando.
estou contigo.

beijo.

versospoti said...

"debruço na janela, de bruço na cama, de frente pro mundo."

ouié!

bom ver/ouvir mudanças por aqui.

Jaya said...

Você de volta. Janela abertas. Dylan no som. Incenso e lua, fazem parte? Eu quis que fizesse.

Perder-se é o começo da descoberta para o infinito que sempre haveremos de ser.

Volte sempre dia, Geo. E seja noite, tanto quanto puder.

Toma um beijo, bêibe.

Jester said...

Nossa, gostei! Você escolheu e posicionou as palavras de uma forma que a leitura ficou gostosa, e a mensagem cheia de bonitezas. Mas tudo tudo começa num sentimento, correto? Bom, adorei a postagem. Parabéns e prazer em "conhecê-la"!

Késia Maximiano said...

Doce... muito doce!

Jaya said...

Eu te vejo vida, moça. A vida vê a gente. Vivamos, enquanto é tempo.

É bom te ter. É sempre bom.

Abraço, Geo.

Catalina Mazza said...

Sei exatamente como é

Jester said...

Você tem toda a razão !!! Ah, e obrigado por ler.