Wednesday, April 21, 2010

é que hoje eu sei que sou diferente, bem diferente a ponto de não me perder de mim. com os gostos e desgostos que criei e alimentei, agora meu pensamento mudou. aceito mais as coisas e não brigo com quem não me convém. se eu pudesse falar mesmo a verdade, a verdade seria que agora eu sei que não tem certo e errado pra nada. é só continuar resistindo e encontrando o melhor jeito pra ser feliz e ir em frente. tudo bem, eu sou mesmo essa pessoa ao contrário. me sinto extremamente encantada por quem consegue conversar coisas bacanas, mostrar lugares diferentes. sou capaz de perder horas com o acaso. descobri que leveza é fundamental, e se não for assim, sigo sozinha. te digo isso porque as pessoas de boa sintonia que tenho comigo são impressionantes, e as que não são da minha frequência, nem perco tempo. não gosto mais de coisas mais ou menos, to com essa mania de querer tudo por inteiro: emoções extremas, loucuras necessárias e desprendimentos possíveis. e não é conformismo, muito pelo contrário, é vontade de acrescentar coisas na minha vida e na vida das pessoas próximas. sinceramente, quando não me sentir mais assim é porque falta material pulsante por dentro, e não foi pra me sentir morta que cheguei até aqui. eu estou profudamente apaixonada pelas coisas e pessoas que me fazem amar. eu sou o amor.

'e apesar do meu medo há em mim uma paz enorme que eu chamo de felicidade.' caio f. a.

3 comments:

vodca barata said...

:*

Jaya Magalhães said...

Eu estou sem palavras. Sem. Só tenho sabido sentir. Senti contigo. Sentirei.

Tô dando uma pausazinha no blog, também. Volto logo e corro pra te abraçar.

Todos os beijos pra você, Geo.

ErikaH Azzevedo said...

Por que amor é isso:
O macio e o aspero
O doce e o amargo
o que escurece e o que ilumina
O que nos mata e nos dá ainda mais fome de vida.
Amor é isso, e só se compra o amor no pacote completo, se não quer não leve, deixe na pratileira.
Dicotomizar o amor é preciso.

Visitando alguns blogs parei no teu e fiquei, alguns lugares queremos fazer de pouso,né!

Um beijo

Erikah